Supervisão clínica

O campo da sexualidade humana, muitas vezes, acaba em segundo plano durante a psicoterapia.

Por tabus do(a) cliente ou do(a) próprio(a) terapeuta essa parte tão importante da vida pode acabar negligenciada.

Você, terapeuta, como se sente ao abordar tópicos como dificuldades sexuais (problemas de ereção, ejaculação precoce, anorgasmia, dores, etc), diversidade sexual (pessoas LGBT+) ou relacionamentos diversos (aberto, por exemplo)?

Caso sinta muita dificuldade ou acredite que possa avançar em alguns pontos, eu posso auxiliar.

Os temas abaixo são comuns na clínica se a/o terapeuta demonstrar abertura para ouvir às/aos clientes/paciente:

1)  Desconforto com a própria orientação sexual e/ou dúvidas sobre a própria identidade de gênero.

2)  Queixas sexuais diversas, como problemas de ereção, baixa libido e desejo sexual discrepante em relacionamentos.

3)  Dificuldades de relacionamento devido à LGBTfobia.

4)  Pessoas assexuais que enfrentam preconceito por conta disso.

5)  Pais de pessoas LGBT que não aceitam ou tem dificuldade para lidar com as/os/es filhas/os.

6)  Pessoas que têm conflitos por viverem em relações abertas.

Muitas vezes, nossa formação acadêmica não aprofunda tais tópicos, deixando uma lacuna que precisa ser trabalhada quando já estamos formadas/os.

Você pode ser um/a excelente terapeuta para sua/seu paciente que vivencia alguma forma de diversidade ou apresenta queixas sexuais.

No entanto, em alguns momentos, poderá vivenciar dúvidas e não saber manejar questões ligadas a essas questões.

Se isso acontecer, eu posso te auxiliar em supervisão clínica.

Sou psicólogo, sexólogo, com formação em Terapia voltada à diversidade sexual, de gênero e relacionamento pelo Pink Therapy, de Londres.

Na supervisão clínica, após escuta atenta de sua demanda, poderei:

1)  Mapear seus conhecimentos sobre o assunto e  discutir os termos mais adequados (por exemplo, porque é mais adequado usar homossexualidade, assexual e intersexo, ao invés de “homossexualismo”, “assexuado” e “intersexual”).

2) Apresentar conceitos importantes e aumentar a compreensão sobre tópicos de interesse para a/o sua/seu paciente, por exemplo, manejo das queixas sexuais mais comuns, a diferença entre orientação sexual, identididade de gênero; compreensão de forma positiva e não preconceituosa sobre relacionamentos abertos diversos (poliamor, troca de casais, etc.); 

3) Auxiliar na construção da melhor estratégia possível para abordar e manejar as dificuldades clínicas de sua/seu paciente/cliente a depender de cada caso, no tocante à diversidade e sexualidade.

A supervisão clínica costuma ser muito benéfica para a/o terapeuta, dando maior confiança e tranquilidade no manejo de seus casos.

Meu trabalho tem como foco a sexualidade e a diversidade. Caso seja essa a sua demanda em supervisão clínica, poderemos trabalhar juntos.

A supervisão clínica acontece individualmente nas modalidades presencial (em Curitiba/PR) e on-line (por videoconferência), tendo duração aproximada de 50 minutos e custo de R$230,00 por encontro.

ARTIGOS

Verifique a disponibilidade de agenda enviando mensagem de WhatsApp

Marcos Roberto Alves de Carvalho
Sexólogo | Psicólogo (CRP 08 – 19155)

E-mail: psicodiversidade@psicodiversidade.com

Endereço:

R. Padre Anchieta, 2540 – Bigorrilho, Curitiba – PR, 80730-000

Este site não oferece tratamento e/ou acompanhamento imediato (s) para pessoas em crises suicidas. Em caso de crise suicida, por favor, entre em contato com o CVV pelo telefone 188 ou acesse o site http://www.cvv.org.br. Se tratando de emergência, procure atendimento no hospital mais próximo.

Digite seu e-mail e receba novidades!