Relacionamento aberto – Você está preparada/o para ter?

Geralmente,  um relacionamento é chamado de aberto quando os parceiros entram no acordo de que poderão se envolver sexualmente com outras pessoas e parar por aí nesse aspecto mais físico. Já o poliamor aconteceria quando existe um acordo entre os parceiros de que eles ou elas podem ter mais de um vínculo afetivo, sentimental e íntimo ao mesmo tempo.

Porém, tecnicamente, poliamor é uma forma de relacionamento aberto, já que se trata de uma não-monogamia, ou seja, não é um relacionamento fechado tradicional entre duas pessoas.

Aqui, eu vou falar de relacionamento aberto de uma forma geral, seja ele com vinculação apenas sexual, apenas emocional ou uma combinação de ambas. Isso inclui, por exemplo: poliamor, swing ou troca de casais e diversas parcerias não monogâmicas.

Pode até parecer incomum a ocorrência de relacionamentos abertos, mas, as pesquisas demonstram que não é bem assim. Um estudo de 1993 nos Estados Unidos, por exemplo, indicou que 21% dos adultos de uma amostra de quase 2800 pessoas viviam alguma forma de relacionamento aberto.

Então, apesar de, ainda, não ser muito discutido, possivelmente, por conta do preconceito, relacionamentos abertos são mais comuns do que parecem ser, podendo envolver pessoas de quaisquer orientações sexuais e identidades de gênero.

Uma característica fundamental de um relacionamento aberto é que ele é CONSENSUAL. Ou seja, as pessoas envolvidas entraram num acordo de que o relacionamento seria assim, aberto.

Então, relacionamento aberto não significa traição, infidelidade ou algo do tipo. É sentar, conversar e chegar num acordo!

Antes de você de se envolver em um relacionamento aberto, eu sugiro algumas reflexões.  Aliás, eu sugiro algumas reflexões antes de você se envolver em um relacionamento fechado também, que também tem desafios próprios. Mas hoje vamos focar nos abertos.

Algumas perguntas que você pode fazer a você mesma ou a você mesmo:

1)  Ao imaginar que seu parceiro ou sua parceira está desenvolvendo vínculos com outras pessoas, você fica triste, feliz, ansioso, tranquilo, curioso? Isso te deixa excitado, nervoso, confuso? Você pode sentir coisas opostas ao mesmo tempo. Esteja atento aos seus sentimentos e emoções para não aceitar estar em uma modalidade de relacionamento que não serve pra você. Seja  aberto ou fechado.

2) Se você se envolve romanticamente com as pessoas, você sente que o amor que elas podem te dar é um recurso limitado e que se fosse compartilhado faltaria? Ou você vê o amor como algo que não dá para medir e comparar sendo ilimitado e podendo ser compartilhado com outras pessoas sem problemas? Como você se sente ao imaginar que, talvez, o seu parceiro ou parceira pode passar mais tempo com outra pessoa do que contigo?

3) Imagine que você está em um relacionamento aberto: o quanto você se sente confortável em saber sobre os vínculos da outra pessoa? Você vai querer saber detalhes? Com quem foi, quando foi e se vai se repetir? É tranquilo para você imaginar seu parceiro ou parceira transando ou se envolvendo afetivamente com outra pessoa? Você estaria junto durante o ato ou prefere não presenciar?

.

4) Mais um questionamento: Você se sentiria confortável para contar ao seu parceiro ou a sua parceira sobre outras vinculações que você tivesse? Seria tranquilo para você relatar com quem transou e como foi, por exemplo?

5) Se você já está em um relacionamento fechado e está pensando em abrir, você está pensando nisso por que motivo? Por que tem outros interesses sexuais? Seria por que não se sente preenchido afetivamente? Por que acha muito mais legal conviver se relacionar com mais de uma pessoa? Por que, na sua compreensão, relacionamento fechado é uma imposição da cultura e não faz sentido? Enfim, qual seu motivo para abrir o relacionamento? Tentar consertar um relacionamento fechado ou outras motivações?

6) Por fim, considerando que nossa cultura ainda é bastante incompreensiva sobre o tema, como você lidará com o preconceito? Você pretende contar para as outras pessoas que vive em alguma modalidade de relacionamento aberto ou manter isso de forma mais discreta?

Essas são algumas sugestões de perguntas que você pode fazer para entender melhor o seu desejo e as suas motivações. Respostas sinceras te ajudarão a se guiar e compreender melhor o que te agrada.

Qualquer relacionamento humano tem problemas e envolve conflitos, seja ele aberto ou fechado. Até o nosso relacionamento com a gente mesmo, muitas vezes é confuso e problemático.

Então, escolha o tipo de relacionamento que você quer ter tendo consciência dos tipos de problemas, soluções, prazeres e desprazeres que podem surgir.

 

ARTIGOS

Verifique a disponibilidade de agenda enviando mensagem de WhatsApp

Marcos Roberto Alves de Carvalho
Sexólogo | Psicólogo (CRP 08 – 19155)

E-mail: psicodiversidade@psicodiversidade.com

Endereço:

R. Padre Anchieta, 2540 – Bigorrilho, Curitiba – PR, 80730-000

Este site não oferece tratamento e/ou acompanhamento imediato (s) para pessoas em crises suicidas. Em caso de crise suicida, por favor, entre em contato com o CVV pelo telefone 188 ou acesse o site http://www.cvv.org.br. Se tratando de emergência, procure atendimento no hospital mais próximo.

Digite seu e-mail e receba novidades!